Pague a Autora

Gosto das pessoas como gosto do meu café

Nunca ponho açúcar, se tira o gosto real do café. Assim é com as pessoas: prefiro aceitar o sabor que elas têm para oferecer. Tentar encaixá-las num padrão de perfeição ou nas minhas expectativas a respeito delas, eu sei, pode estragar tudo.

Há quem não consiga, mas se precisa de açúcar é porque o café é amargo, de má qualidade. Por isso, a escolha dos grãos – e das companhias – é fundamental.

Cafés que vêm de lugares diferentes terão sabores diferentes. Mais doces, mais intensos, mais encorpados, mais frutados. Café não é tudo igual. Assim são as pessoas: suas histórias de vida moldam seu sabor e é surpreendente o que cada uma pode acrescentar à sua vida.

Nenhum relacionamento é igual com tanta diversidade de sabores. E quanto mais marcante e diferente é o café – ou a pessoa – melhor.

Cafés torrados demais – ou pessoas extremas demais – não me agradam muito. Até tomo, mas prefiro aqueles com alguma suavidade. Em um mundo de exageros, que chegam a tirar nossa sensibilidade para os detalhes, valorizo demais o equilíbrio.

cafe

Gosto de experimentar o café nos mais variados métodos. O expresso e sua dose rápida de intensidade, a simplicidade do coado, o tempo mais longo de infusão na cafeteira francesa que, com a intensidade da cafeína, aumenta também nosso ânimo.

Assim como o mesmo café adquire propriedades diferentes dependendo do método de preparo, minha relação com as pessoas também muda de acordo com as circunstâncias. Com a distância, em encontros rápidos ou em convivências mais profundas, consigo tirar um sabor diferente daquela pessoa – e sempre pode ser bom.

Se um relacionamento muda suas regras, alguém com quem eu morava passa a falar comigo mais por e-mail por ter ido para outra cidade, não é necessariamente um problema – apenas uma experiência diferente.

Também prefiro apreciar – pessoas e cafés – em ambiente calmos. De preferência, num espaço íntimo e ainda melhor se for em casa. Meu horário preferido para esses encontros é sempre de tarde, quando sabores e conversas ficam bem mais gostosos.

E não consigo pensar em encontro melhor quando as duas coisas vêm juntas: pessoas e cafés. Pra mim, a combinação perfeita.