Um salve aos bolsistas

Um salve aos bolsistas

Não quero falar do Cristovam, nem para ele. Ele, que fez declarações equivocadas. Ele que disse que era demagogia prometer diploma universitário para quem não concluiu um bom ensino médio.

Quero falar das respostas que surgiram disso. Das inúmeras pessoas que o responderam com depoimentos de suas jornadas no sistema de ensino até alcançar o diploma. Gente de origem pobre. Gente que estudou em escola pública. Gente que fez supletivo. Gente que só teve uma universidade entrando em seu horizonte graças a alguma política pública, como cotas ou ProUni. Gente que se formou e hoje é bem-sucedida. Gente que continuou a estudar: fez pós, mestrado, doutorado, pós-doutorado. Gente que hoje ensina.

Eu me emocionei com todas aquelas histórias (a sequência que reunia os tweets com os depoimentos foi removida, sabe-se lá por quê), porque sei exatamente o que significa o sentimento dessas pessoas. Me emociono por também fazer parte dessa geração que teve a vida transformada.

Deixa eu te contar como.

Estudei em escola pública, numa época em que fazer UnB era coisa de rico (ainda não havia cotas). Era para quem estudava em escola particular ou para quem tinha condições de investir em cursinhos. Minha família não tinha condições.

Foi através do ProUni que

1 2 3