Artistas e obras que levarei para a minha pirâmide

Tudo do Donald Glover, traz o Childish Gambino junto.

Elvira Vigna.

Amanda Palmer.

Virginia Woolf.

Chapolin e Chaves.

Eu poderia assistir por toda a eternidade What we do in the shadows, do Taika Waititi.

E também Peep Show.

The Twilight Zone.

Cosmos, o do Carl Sagan.

Tudo do Richard Linklater.

Erykah Badu. Aliás, o sarcófago teria o rosto dela.

As paredes das tumbas teriam as pinturas da Mag Magrela.

David Bowie.

O Guia do Mochileiro das Galáxias.

Tudo da LoveLove6.

Os quadrinhos do Neil Gaiman.

Raul Seixas.

YuYu Hakusho. O anime. Dublado em português.

Julio Cortázar.

Nina Simone.

Belchior.

The Office.

Margaret Atwood.

Tori Amos.

Maurice Sendak.

Os jogos do Shigeru Miyamoto.

Stephen King.

Ariano Suassuna.

Laerte.

Sailor Moon.

Seriam uma boa companhia lá na eternidade. Aliás, para o caso de eu chegar do outro lado sem memória, essas obras iriam me ajudar a redescobrir o caminho para quem eu sou.

Erykah Badu, em NPR Tiny Desk Concerts, 2018

Gosta do que escrevo? Me pague um café!

Receba grátis minha newsletter:

powered by TinyLetter

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer

Sliding Sidebar